©  Espaço Psique Moema - Psicologia Clínica 

Av. Jamaris, 100 - Sala 508 - Moema - São Paulo, SP 

Todos passamos por períodos difíceis em nossas vidas. Existem diversas razões que levam uma pessoa a buscar a ajuda de um psicólogo, como angústias, compulsões, estresse, ansiedade, dificuldades de relacionamento, perdas emocionais, dificuldades para fazer escolhas, dentre muitos outros.

Algumas vezes as dificuldades surgem ao longo da vida da pessoa causando incômodos e prejuízos na vida pessoal e/ou profissional. Não saber lidar com determinados comportamentos, sentimentos e pensamentos podem gerar sofrimento e procurar a ajuda de um psicólogo pode ajudar atravessar estas fases de maneira mais leve e equilibrada.

Abaixo listamos algumas queixas e transtornos psiquiátricos que podem levar as pessoas a buscar a psicoterapia: 

Estresse: Este sintoma é comumente vivenciado por muitas pessoas nos dias de hoje. Porém, quando se torna frequente e intenso, pode causar problemas no dia a dia da pessoa. O processo de psicoterapia poderá ajudar o indivíduo a identificar os causadores deste sintoma e a melhor forma de lidar com eles. 

Ansiedade: Considerado por muitos como o mal do século, a ansiedade é um sintoma bastante perturbador para o indivíduo. Quando se torna elevada ou intensa, muitas vezes, o indivíduo percebe que a sua vida está sendo prejudicada por diversos sintomas de ansiedade. 

 

Problemas Profissionais:  Falta de satisfação no trabalho, problemas com o chefe, dúvidas em relação à escolha da profissão podem levar as pessoas a se sentirem confusas e desmotivadas. A ajuda de um psicólogo poderá ajudar o paciente a identificar os problemas e enfrentar estes obstáculos.

Perdas Emocionais: O luto é um sentimento inevitável em alguns momentos na vida de todos nós. Entretanto, o sofrimento por perder alguém querido pode ser bastante intenso ou persistir por muito tempo, afetando intensamente a vida da pessoa. Neste caso, o acompanhamento do psicólogo pode ajudar a lidar com este sofrimento para conseguir seguir com o rumo da vida da pessoa.

Conflitos Familiares: Os conflitos entre familiares podem acontecer em diversos momentos da vida, porém, podem se tornar intensos causando diversos problemas na convivência entre os familiares e bastante sofrimento. A psicoterapia poderá ajudar a compreender a razão destes problemas e desenvolver habilidades para lidar com eles. 

 

Depressão: O transtorno depressivo é uma doença psiquiátrica bastante comum, caracterizada por uma alteração do humor da pessoa, deixando-a triste, desanimada, com baixa auto estima, sem energia e com dificuldades que podem acarretar em problemas na sua vida pessoal e profissional. A pessoa pode sentir também insônia, agitação, sentimento de culpa ou desvalorização, interesse e prazer diminuído e pensamento de morte. 

Transtorno de Pânico: A síndrome ou transtorno do pânico é uma doença que se caracteriza pela ocorrência repentina, inesperada e de certa forma inexplicável de crises de ansiedade aguda marcadas por muito medo e desespero, associadas a sintomas físicos e emocionais. Durante o ataque de pânico, em geral de curta duração, a pessoa experimenta a nítida sensação morte iminente, ou de que perdeu o controle sobre si mesma e vai enlouquecer.

Fobia Social: É caracterizado por presença de sintomas ansiosos que surgem quando a pessoa passa por situações que envolvam algum tipo de desempenho diante de outras pessoas. Como, por exemplo, falar em público, escrever na presença de outras pessoas, falar com uma pessoa importante, entre outros. São pessoas que ficam apavoradas com a ideia de ir a um evento social, pessoas que, de tanto medo que sentem, muitas vezes chegam ao ponto de evitar todo e qualquer tipo de contato social.

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Ocorre quando a pessoa se preocupa antecipadamente e de forma desproporcional, vive longos períodos sentindo-se exageradamente apreensiva diante de eventos comuns da vida, podendo estes serem reais ou não. As pessoas que sofrem deste transtorno sentem que as preocupações não se esgotam, passando de um problema para o outro e se preocupando exaustivamente com eles.

Fobias Específicas: Medo irracional, acentuado e persistente, de objetos ou outras circunstâncias. Por exemplo: medo de animais ou situações que envolvam animais, medo excessivo de andar de avião, medo de dirigir, entre outros. Se aproximar do objeto ou circunstância que traz medo a pessoa pode provocar intensos sintomas de ansiedade, como sudorese, taquicardia, tremor, falta de ar e sensação de mal estar.
 

Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT): É caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais. Isto pode acontecer devido à pessoa ter sido vítima ou presenciar atos violentos ou de situações traumáticas que representaram ameaça à sua vida ou à vida de outras pessoas. Quando ele se recorda do fato, revive o episódio como se estivesse ocorrendo naquele momento e com a mesma sensação de dor e sofrimento vivido na primeira vez. Essa recordação pode desencadear alterações comportamentais, neurofisiológicas e mentais.

 

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC): Este transtorno é caracterizado por dois tipos de manifestações: as obsessões ou idéias obsessivas e as compulsões ou rituais compulsivos. As obsessões são idéias ou imagens que vem à mente da pessoa independente de sua vontade repetidamente. Embora a pessoa saiba que são idéias suas, sem sentido, não consegue evitar de pensá-las. Já as compulsões, são atos ou rituais que o indivíduo se vê obrigado a executar para aliviar ou evitar as obsessões. Se a pessoa não executa o ato compulsivo ela fica muito ansiosa. 

Transtorno Bipolar: Este transtorno leva este nome devido a alternância de dois estados emocionais básicos: a alegria e a tristeza. Estas crises podem variar de intensidade (leve, moderada e grave), frequência e duração. As flutuações de humor têm reflexos negativos sobre os comportamentos das pessoas, causando, muitas vezes, problemas na interação social, na sua vida pessoal e também no âmbito profissional.

Especialidades